Cronologia


2001
Workshop 'O futuro da conservação das aves nos Açores' em Angra do Heroísmo: Evento que reuniu pela primeira vez os principais ornitólogos com trabalho no arquipélago. Este workshop permitiu fazer um apanhado de todos os trabalhos que eram feitos nos Açores e definir prioridades. Decidiu-se avançar com inventário IBA e um projecto para a conservação do priolo. (21-22 Abril)

2002
Inicia-se o projecto de definição das IBAS terrestres do arquipélago. 
Reinicia-se a monitorização da população do Priolo (Pyrrhula murina)

2003
Continua o projecto de definição das IBAs terrestres do arquipélago dos Açores. Foram definidas e caracterizadas 31 IBAS nas 9 ilhas do arquipélago. (Saiba mais)
Inicia-se o Projecto LIFE Priolo, cujo objectivo e contribuir para a recuperação desta espécie endémica dos Açores que apenas pode ser encontrada na região este da ilha de São Miguel.(Saiba mais)

2004
Início das acções de gestão do habitat na ZPE Pico da Vara/ Ribeira do Guilherme no âmbito do projecto LIFE Priolo. (Abril 2004)
I Jornadas pela Conservação do Priolo. Jornadas de palestras e actividades dirigidas para alunos do Ensino Secundário que pretendem dar a conhecer o Priolo e a biodiversidade dos Açores, as acções de conservação realizadas no arquipélago e promover o desenvolvimento sustentável do mesmo. Estas jornadas repetiram-se em 2006 e todos os anos em diferentes pontos da ilha de São Miguel.
Início do projecto LIFE IBAs Marinhas cujo objectivo principal foi definir Áreas Importantes para as Aves (IBA) Marinhas em Portugal. (Saiba mais)

2005
Alargamento e consequente triplicação da área abrangida pela ZPE Pico da Vara / Ribeira do Guilherme, actualmente em 6067 hectares (Abril 2005)
Elaboração e publicação do Plano de Gestão da ZPE Pico da Vara / Ribeira do Guilherme (Julho 2005)
Realização de Censo de galinhola (Scolopax rusticola), narceja (Gallinago gallinago) e mocho (Asio otus) no arquipélago.

2006
2ª Edição do livro “O Priolo e a Floresta Natural de Altitude” escrito por J.A. Ramos editado no âmbito do Projecto LIFE Priolo (Janeiro 2006).
Início do Censo de Milhafres (Buteo buteo rothchildi), realizado em simultâneo na Madeira. Este censo realizado em todo o arquipélago (com excepção das Flores e Corvo, onde não existe a espécie) pretende em um fim-de-semana contar todos os Milhafres existentes no arquipélago através duma metodologia muito simples que permite a qualquer pessoa participar, mesmo sem conhecimentos de ornitologia. Foi a primeira iniciativa de Cidadania na Ciência (Citizens science) desenvolvida no arquipélago dos Açores. A partir desta data o Censo de Milhafres realiza-se anualmente em Março/Abril. (Saiba mais) (Março/ Abril de 2006)

2007
Inicia-se a realização do Censo de Aves Comuns (CAC) nos Açores. Este censo pretende monitorizar as aves comuns existentes no arquipélago uma vez que estas espécies são um excelente indicador do estado do ambiente. O CAC nos Açores conta com 32 unidades de amostragem que deverão ser amostradas duas vezes por ano. (Saiba mais) (Abril de 2007)
A SPEA inicia a sua parceria com empresas regionais para contribuir para a melhoria do seu desempenho ambiental. Inicia-se o projecto “Linhas Eléctricas e Avifauna”, em parceria com a EDA (Saiba mais) e o projecto “Aves e Aeroportos” em parceria com a ANA. (Junho de 2007)
Início da participação dos Açores na British Birdwatching Fair. A SPEA começou a promover o turismo ornitológico no arquipélago dos Açores através da participação na BirdFair, uma feira internacional que reúne mais de 20.000 observadores de aves do Reino Unido e outros locais. (Agosto de 2007)
O Centro Ambiental do Priolo é inaugurado. É o primeiro centro de interpretação da SPEA e também do Nordeste e tem como objectivo contribuir para a divulgação do Priolo e o seu habitat, a floresta Laurissilva. Desde a sua inauguração tem visto aumentada a adesão quer da população local, quer dos turistas que visitam a área. Este centro oferece para além de visitas guiadas e uma apresentação audiovisual, um programa de actividades e um programa escolar gratuito para as escolas da ilha de São Miguel. (Saiba mais) (Dezembro de 2007)

2008
Finaliza o Projecto LIFE IBAs Marinhas após identificar e caracterizar, quer nos Açores que no resto do território nacional, todas as Áreas Importantes para as Aves Marinhas, com identificação das principais ameaças e sugestões para a sua gestão. (Saiba mais)
Publicação do Livro “Áreas Importantes para as Aves Marinhas em Portugal” (Veja aqui)
Finaliza o Projecto LIFE Priolo após ter triplicado a área abrangida pela ZPE Pico da Vara / Ribeira do Guilherme, até os 6067 hectares; ter elaborado e publicado o Plano de Gestão desta ZPE; ter recuperado mais de 100 hectares de floresta Laurissilva na principal área de ocorrência do Priolo; ter reconvertido 10 hectares de plantação de Criptoméria (Cryptomeria japonica) em Floresta Laurissilva; ter monitorizado anualmente a População de Priolo 2002-2007 com 159 priolos anilhados durante sessões de anilhagem (2005 – 2008); ter plantado mais de 4 hectares de pomar de espécies frutícolas tradicionais para servir de alimento ao Priolo; ter produzido anualmente cerca de 10.000 plantas nativas nos viveiros dos Serviços Florestais do Nordeste; ter plantado mais de 30.000 plantas nativas na sua área de intervenção e ter criado um centro de interpretação ambiental sobre o Priolo, a Floresta Laurissilva e as ameaças que enfrentam para a sua conservação na ZPE – o Centro Ambiental do Priolo. (Saiba mais)
Realiza-se o I Atlas do Priolo, que reúne durante uma semana 50 voluntários para contabilizar todos os Priolos no mesmo momento.

2009
Inicia-se o Projecto LIFE Laurissilva Sustentável que tem por objectivo a recuperação dos principais habitats prioritários na ZPE Pico da Vara/ Ribeira do Guilherme, área de distribuição do Priolo (Pyrrhula murina) (Saiba mais)
Inicia-se o Projecto LIFE Corvo “Ilhas Santuário para Aves Marinhas”, um projecto pioneiro para a conservação das colónias de aves marinhas nos Açores através da recuperação do seu habitat e medidas de controlo e erradicação de espécies invasoras introduzidas.(Saiba mais)
O projecto LIFE Priolo é considerado "Best of the Best LIFE Project 2009" e o projecto LIFE IBAs Marinhas é considerado "Best LIFE Project 2009"
Inicia-se o projecto Arenaria, altura em que foi feito o 1.º Censo Nacional de Aves Costeiras Invernantes em Portugal. A partir desta data, continuou-se a recolher informação, através que um esquema de monitorização regular baseado num conjunto de quadrículas pré-seleccionadas com base nos resultados deste primeiro ano de trabalho de campo. (Saiba mais)


2010
Inauguração do Viveiro de Plantas dos Açores na Povoação. Desde esta data o viveiro tem produzido 70000 plantas de 20 espécies diferentes nativas e endémicas do arquipélago e continua a produção a um ritmo aproximado de 30000 plantas anuais (Junho de 2010).
Finaliza o projecto “Aves e aeroportos”, em parceria com a ANA, após monitorizar a avifauna nos Aeroportos de Ponta Delgada, Santa Maria e Flores e apontar soluções para reduzir os birdstrikes (choques das aves contra os aviões em voo) nestes aeroportos. 
Edição do livro “Aves dos Açores” da autoria de Carlos Pereira (Setembro 2010)



2011
Início do Atlas das Aves Invernantes e Migradoras. Este Atlas tem como objectivo obter informação acerca da distribuição e abundância relativa de todas as espécies de aves invernantes e migradoras no espaço geográfico português. Os trabalhos de campo decorrerão em 2011/2012 e 2012/13. (Saiba mais)
Desenvolvimento do processo participativo da Carta Europeia de Turismo Sustentável nas Terras do Priolo. Este processo envolveu entidades públicas responsáveis pela gestão do território e o turismo e mais de 100 participantes nas diversas sessões realizadas, no âmbito do Projecto LIFE Laurissilva Sustentável. (Saiba mais)
Criada a primeira Colecção de Referencia de Ossos de Aves dos Açores, divulgada através da exposição “De mãos nos ossos”
Construída a primeira vedação 100% anti-predadores da Europa no âmbito do Projecto LIFE Corvo

2012
As Terras do Priolo recebem o galardão da Carta Europeia de Turismo Sustentável, no âmbito do Projecto LIFE Laurissilva Sustentável.
Finalização dos trabalhos de recuperação das Turfeiras no Planalto dos Graminhais e construção dum novo percurso pedestre ao Pico da Vara que não afecte o funcionamento deste habitat.

Sem comentários:

Enviar um comentário