segunda-feira, 16 de outubro de 2017

E a escolha foi BRUMA!

A cria de Cagarro Calonectris borealis da V edição da Lua-de-mel no Corvo já tem nome. A escolha da maioria dos seguidores recaiu sobre BRUMA, que com 42 votos venceu as sugestões da Aurora (36 votos) e Apus (3 votos apenas). A vencedora da sugestão é pelo 2º ano consecutivo a Sónia Manso (no ano anterior apadrinhou a Penas, a cria da IV edição) que além de ter apadrinhado a cria ganhará a versão impressa do ATLAS DAS AVES MARINHAS DE PORTUGAL.

Bruma (cria de Cagarro da V edição da Lua-de-mel no Corvo)
Foto: T.Pipa

Muito Obrigada a todos os que colaboraram na sugestão do nome e na escolha do mesmo. Continuem a acompanhar a cria de Cagarro mais famosa do Mundo, que pesa 960g e tem uma asa com 326mm de comprimento, está para breve a sua saída do ninho. Poderemos ter apenas mais uma semana para seguir a aventura da BRUMA, que nasceu no dia 18 de julho na mais pequena ilha, das ilhas de Bruma.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Início oficial do projeto INTERREG LuMinAves nos Açores

O projeto INTERREG LuMinAves “Poluição luminosa e conservação nos arquipélagos da Macaronésia: reduzindo os efeitos nocivos da luz artificial sobre as populações das aves marinhas” associou-se ao evento de abertura das campanhas do SOS Cagarro, para fazer o seu lançamento oficial nos Açores.


O evento terá lugar no dia 13 de outubro, próxima 6ª feira, pelas 19h no Oceanic Cafe na cidade da Horta. Neste ambiente informal, para o qual estão todos convidados, serão ainda apresentados outros projetos que decorrem no arquipélago sendo que o destaque irá para os trabalhos realizados com a estrela da noite, o Cagarro.

Venha conhecer esta ave marinha dos Açores e traga um amigo!

Bruma, Apus ou Aurora qual será a escolha?

Como nas edições anteriores os seguidores da Lua-de-mel no Corvo V sugeriram os nomes que irão a votos para fazer a escolha final do nome da cria de Cagarro Calonectris borealis desta edição.
Directamente da ilha mais pequena do arquipélago aqui estão as sugestões que serão alvo do voto dos seguidores: Bruma (sugestão da Sónia Manso), APUS (sugestão da Sónia Carneiro) e Aurora (sugestão da Susana Simião). Tem até dia 15 de outubro (abertura oficial da Campanha SOS Cagarro) para votar numa destas sugestões no facebook da SPEA ou do Centro Ambiental do Priolo.
 A vencedora além de ter apadrinhado a cria ganhará a versão impressa do Atlas das Aves Marinhas de Portugal.

Cria da Lua-de-mel no Corvo V
Foto: T.Pipa

Muito Obrigada a todos os que participaram e continuem a acompanhar a Cria da Lua-de-mel no Corvo V que pesa agora 960g e tem 300mm de asa e poderá abandonar o ninho em cerca de uma semana e meia.

Lista prioritária de espécies exóticas invasoras na UE

A prevenção e controlo eficiente de espécies invasoras deve basear-se numa lista representativa de espécies que permita a otimização dos recursos utilizados.

Com o intuito de apoiar a Regulamentação Europeia sobre espécies exóticas invasoras (EEI), foi recentemente publicado um artigo que categoriza as EEI de um modo sistemático, de acordo com o seu potencial máximo de ameaça à biodiversidade na UE.


Neste artigo foram identificadas 1 323 espécies como potenciais candidatas para a listagem, que foram comparadas tendo em conta o estado atual de invasão e impactos associados, utilizando informação de bases de dados e bibliografia científica.

Entre as 207 espécies que devem ter uma avaliação urgente de risco até 2020, figuram o incenso (Pittosporum undulatum), a conteira (Hedychium gardnerianum) e o gigante (Gunnera tinctoria), que são algumas das espécies visadas nos trabalhos de recuperação de habitats da SPEA.

                                                     Conteira (Hedychium gardnerianum)

                                                       Incenso (Pittosporum undulatum)

O artigo é de acesso livre e encontra-se disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/1365-2664.12997/full

SOS Cagarro tem início a 15 de outubro

O Governo dos Açores promove anualmente a Campanha SOS Cagarro que visa alertar a população açoriana para a necessidade de preservação desta espécie protegida que nidifica nos Açores. Esta campanha, em que a SPEA também colabora, decorre entre 15 de Outubro e 15 de Novembro, período que coincide com a saída dos cagarros juvenis dos ninhos para o primeiro voo transoceânico.


Durante esta saída dos ninhos é comum encontrarmos cagarros caídos dentro das povoações e até mesmo em estradas iluminadas. O que fazer quando encontramos um destes amigos de penas?


Primeiro passo:

Deverá assegurar-se de quem tem uma caixa de cartão onde colocar a ave e um cobertor ou um casaco que possa utilizar para pegar na ave (assim evita bicadas);

Segundo passo:

Com cautela aproxime-se do cagarro com o cobertor nas mãos e coloque-o sobre o animal, agarre-o bem, não deixando espaço para a ave se mexer e tentar dar-lhe uma bicada;

Terceiro passo:

Coloque o cagarro dentro da caixa, assegurando que tem alguns buracos para que possa respirar, e feche a caixa.


Depois de o ter em segurança pode soltá-lo ao amanhecer junto ao mar ou se preferir pode deixá-lo na esquadra da PSP mais próxima de si.

Este é um procedimento simples e protege uma ave característica dos Açores facilmente identificada pelo som que produz, animando as noites açorianas. Já sabe que ao salvar um cagarro está a contribuir para preservar esta espécie.

Saiba mais em http://www.azores.gov.pt/Gra/dram-soscagarro/

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

LuMinAves: SOS Estapagado 2017

No passado dia 12 de Agosto iniciou-se mais um "SOS Estapagado" na ilha do Corvo que decorreu até dia 12 de Setembro, após o salvamento do último juvenil. À semelhança do SOS Cagarro e de anos anteriores a SPEA realizou patrulhas diárias pela Vila do Corvo entre as 22h-24h com o intuito de salvar os juvenis de Estapagado Puffinus puffinus que abandonam o ninho em meados de Agosto até meados de Setembro e que nos Açores apenas nidifica nas ilhas do Corvo e das Flores. As patrulhas decorreram diariamente e realizaram-se no âmbito do projecto LuMinAves que decorre de 2017-2019 na Macaronésia (Açores, Madeira e Canárias) com o intuito de mitigar o impacto da poluição luminosa sob as populações de aves marinhas, uma vez que assim como, os Cagarros, também estes são encandeados pelas luzes artificiais da Vila ao abandonar o ninho em direcção ao mar. Ficando desorientados e à mercê de gatos e cães, assim como, de atropelamentos e inclusive morrer por colisão, caso de 1 espécime que infelizmente acabou por não resistir à colisão com a rede do aeroporto, o que alerta ainda mais para o impacto da poluição luminosa sobre as populações das aves marinhas, em particular estas de menor dimensão e menor abundância nos Açores (estimativa de 115-235 casais no Grupo Ocidental, Monteiro et al.1999). De relembrar que este "primo" do Cagarro é de menores dimensões (221-243 mm asa) e por isso mais frágil.

Juvenil de Estapagado morto por colisão
Foto: Rui Pimentel

No total foram 18 os juvenis salvos e libertados com sucesso, aos quais foram registadas as biometrias e anilhados. Resta-nos agora desejar boa sorte a estas jovens aves na sua viagem até ao largo da América do Sul onde passarão o inverno regressando ao local onde nasceram dentro de 2 anos mas reproduzindo-se pela primeira vez com apenas 4 anos (em média 6-8 anos).

Juvenil de Estapagado salvo
Foto: T.Pipa

Deixamos um agradecimento especial a todos os que colaboraram no salvamento destes juvenis, desde a população mais jovem aos adultos e em particular ao Parque Natural de ilha e seu vigilante da Natureza, sem os quais não teria sido possível que estas aves chegassem sãs e salvas ao lugar que lhes pertence, o vasto Oceano Atlântico.

A cria da 5ª edição da Lua-de-mel no Corvo anda à procura de nome


A cria de Cagarro Calonectris borealis da 5ª edição da Lua-de-mel no Corvo está com 2 meses, pesa 1020g e já foi anilhada e à semelhança das edições anteriores gostaríamos de contar com a colaboração dos seguidores para escolher o nome da cria. 

Cria de Cagarro da 5ª edição Lua-de-mel no Corvo
Foto: T.Pipa

Para o fazerem basta sugerirem no facebook da SPEA ou do Centro Ambiental do Priolo até dia 9 de outubro. Escolheremos depois 3 dessas que irão a votos novamente pelos seguidores. A sugestão vencedora receberá a versão impressa do Atlas das Aves Marinhas de Portugal.

Contamos com a vossa colaboração. Continuem a acompanhar a cria de Cagarro mais famosa do mundo em http://cagarro.spea.pt/